Boi Gordo
R$ 301,69
26/02/2021
Soja (sc)
R$ 160,52
26/02/2021
Dolar
R$ 5,6055
26/02/2021
Boa tarde! Hoje é domingo, 28 de fevereiro de 2021
NOTÍCIAS / Geral

  • 13/01/2021 - Geral

MAPA rebate declaração de presidente francês sobre soja brasileira

Em nota oficial, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) afirma que Macron desconhece o processo de cultivo no Brasil

Leia também:

Livros infantis gratuitos para ler com as crianças na quarentena

Saiba como manter uma alimentação mais saudável no inverno

Ministro Luiz Fux é eleito presidente do STF


Por: Redação Sindirural News

"O Brasil tem uma das legislações ambientais mais rigorosas do mundo e utiliza tecnologias reconhecidas que ampliaram a sustentabilidade de sua produção agropecuária." Assim começa a nota oficial emitida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) na tarde desta quarta-feira, 13 de janeiro. Segundo o MAPA, "a declaração do presidente francês, Emmanuel Macron, sobre a soja brasileira mostra completo desconhecimento sobre o processo de cultivo do produto importado pelos franceses e leva desinformação a seus compatriotas."

O presidente da França, Emmanuel Macron, associou nesta terça-feira a soja do Brasil ao desmatamento da floresta amazônica e defendeu a produção da oleaginosa no continente europeu como alternativa. Em publicação no Twitter, ele afirmou que "continuar a depender da soja brasileira seria endossar o desmatamento da Amazônia". "Somos consistentes com as nossas ambições ecológicas, lutamos para produzir soja na Europa!", escreveu ele na rede social.

O MAPA afirma que o Brasil é o maior produtor e exportador de soja do mundo, "abastecendo mais de 50 países com grãos, farelo e óleo". O MAPA também resslata que o Brasil detém domínio tecnológico para dobrar a atual produção com sustentabilidade, seja em áreas já utilizadas, seja recuperando pastagens degradadas, não necessitando de novas áreas. "Toda a produção nacional tem controle de origem", afirma a nota. E para concluir, afirma: "A soja brasileira, portanto, não exporta desmatamento".

Vice-presidente rebateu "Monsieur Macron"

O vice-presidente Hamilton Mourão já tinha rebatido na manhã desta quarta-feira as críticas feitas pelo presidente da França, que havia associado a soja brasileira ao desmatamento da floresta amazônica. Após dizer em francês que o mandatário daquele país não está bem, afirmou que ele desconhece a produção da oleaginosa no país e que essa produção é "ínfima" na Amazônia.

"Monsieur Macron ne pas bien (O senhor Macron não está bem)! Monsieur Macron desconhece a produção de soja no Brasil. Nossa produção de soja é feita no sul do país, a produção de soja na Amazônia é ínfima", disse Mourão, que o coordenador do Conselho Nacional da Amazônia.


Abiove se manifesta

Em nota, a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) rebateu as críticas de presidente francês afirmando que, "como bem sabe Macron", a soja produzida no bioma amazônico do Brasil é livre de desmatamento desde 2008, graças à Moratória da Soja. A entidade, que representa as principais tradings de soja no país, ressaltou que a moratória é uma iniciativa internacionalmente reconhecida, que monitora, identifica e bloqueia a aquisição da oleaginosa produzida em área desmatada no bioma, garantindo que existe risco zero do envio de soja de área desmatada (legal ou ilegal) deste bioma para mercados externos.

Comentários Comente essa notícia4

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.